Com que finalidade serve O Treino Funcional?

Para qual propósito serve O Treino Funcional?


O uso do treinamento funcional tem crescido mais rápido nos últimos anos, tal caso, reflete os benefícios associados a sua prática à melhoria das atividades da existência diária (AVDs), precaução de lesões e ao rendimento esportivo. Os primeiros estudos sobre o treinamento funcional observaram seus benefícios como uma atividade de reabilitação, ou destinado às pessoas com algum tipo de déficit sobre a autonomia funcional (técnica de fazer as AVDs).


Idosos e pessoas acometidas a imensas patologias como doença pulmonar obstrutiva crônica e lesões osteomioarticulares orientaram melhoras importantes na sua liberdade funcional após a promoção de sessões de exercícios funcionais. O uso do treinamento funcional adquiriu popularidade nas academias de ginástica e em aulas de treinamento personalizado (Personal Trainer) para públicos em geral, o que gerou várias discussões a respeito da utilização “demasiada” desse treinamento para todo e qualquer objetivo”.


Afirma professor Fabricio Miranda. Como mencionado anteriormente, de lado a lado dos exercícios funcionais é possível trabalhar diferentes capacidades físicas ao mesmo tempo em uma mesma sessão. Entre estas capacidades, o equilíbrio e a coordenação, sem dúvida são valências insuficiente trabalhadas em sessões de treinamento usual de potência, e assim sendo, têm sido utilizadas quase que “indiscriminadamente” associadas aos exercícios usuais de força (musculação). Treinar em instabilidade se intensifica a ação dos músculos estabilizadores do tronco e cintura pélvica, esses populares como CORE, formado pelo transverso, abdômen, oblíquos e paravertebrais.


Não obstante, tem-se uma ideia de que treinar em instabilidade aumentaria a ativação do músculo alvo, e deste modo, insistentemente vemos praticantes realizando exercícios com sobrecargas elevadas em cima de plataforma de instabilidade. Na realidade, acrescentar a carga em desequilíbrio NÃO aumenta a ação da massa magra alvo, e sim, desvia a atenção do trabalho pra manutenção do equilíbrio, aumentando deste modo a ativação do CORE.



  1. Queda de cabelos, unhas e cabelos fracos

  2. cinco Pra elaborar o córtex cerebral

  3. Mousse de chocolate

  4. Alternativa embutidos com menor quantidade de gordura como, tais como, o peito de peru

  5. 2 - Estenda as pernas e as mantenha levemente afastadas, as pontas dos pés apoiadas no chão

  6. http://www.starmaker2.com/turn-your-quitoplan-into-a-high-performing-machine/
  7. Coloque o peso que você aguente, não o que você quer que os outros pensem que você aguenta


Treinar funcional não é só fazer um exercício sobre plataformas de instabilidade sob condições desafiadoras, mas sim, treinar o movimento. Analise bem qual o teu propósito, quem sabe o treinamento funcional não seja a melhor escolha para alcançá-lo, apesar de sem sombra de dúvida, ser mais motivante que algumas maneiras mais habituais de treinamento. No caso do treinamento desportivo, estudar super bem as necessidades da modalidade e elaborar um planejamento compreensível pela progressão das valências físicas envolvidas. Pela reabilitação de lesões massa muscular esqueléticas tem anunciado excelentes resultados, principalmente no exercício de exercícios proprioceptivos, de equilíbrio e de potência. O treinamento funcional é um meio e não um fim, portanto, necessita ser trabalhado com outras maneiras de atividades, como o treinamento de potência habitual e os exercícios cardiorrespiratórios.


Matheus Maia Pacheco et al. Functional vs. strength training in adults: specific needs define the best intervention. Christian J. Detalhes e novas infos sobre os temas que estou comentando por esse artigo pode ser encontrados em outras fontes de importância neste outro http://www.starmaker2.com/turn-your-quitoplan-into-a-high-performing-machine/ .Thompson, Karen Myers Cobb and John Blackwell. Functional training improves club head speed and functional fitness in older golfers. Jeffrey M. Willardson. Core stability training:applications to sports conditioning programs. Jason M. Martuscello et al. Systematic review of core muscle activity during physical fitness exercises.


clique em meio a próxima página da web

Fazer pequenas refeições ao longo do dia é mais do que apenas as 3 principais. Verdade. Este hábito é melhor. O que não significa obrigatoriamente que se emagrece melhor. Pra perder calorias é preciso apagar os doces. Em termos. É preciso ter um senso crítico apurado diante destas afirmações. Se os doces estiverem dentro do orçamento calórico, é possível perder calorias comendo doces, sim. E também reduzir o açúcar, é preciso suprimir o consumo de sal. Verdade. E não se trata somente de uma charada estética.



Além do sal reter água subcutânea, nos deixando com maior retenção de líquidos, o excedente de sódio se intensifica a pressão dentro dos vasos pontualmente por sua característica hidrofílica, que o açúcar assim como expõe. Além do fator hidrofílico, é comum consumirmos doces em excesso, o que resulta com facilidade na ingestão de um número maior de calorias, fazendo com que o risco de diabetes fique bem aumentado. Comer chá verde ou branco após as refeições acelera a queima de gorduras. Verdade. Alguns estudos neste momento demonstraram que depois de as refeições observa-se um acréscimo de 4% a seis por cento na taxa metabólica pós-prandial, ou seja, no aumento do consumo de calorias após uma refeição.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *